segunda-feira, 17 de julho de 2017

Caricias corporais em apetência de silêncio em voz sussurrada ( Poema Erótico com imagens )

Vaivém molhado arrancando-me gemidos  de prazer!

Caricias corporais em apetência de silêncio em voz sussurrada
Doçura em libidinoso arfar, corpo que se contorce, em desejos
Mãos que deslizam em corpo de mulher, incontida voz ousada
Gemidos em espasmos de prazer no sussurrar de nossos beijos

  A tua língua num deslisar constante...

Ouço teus gemidos quando sentes a minha língua deslizando
Sobre teu clitóris que delira como ondas de água em alto mar
Língua que desliza, qual remo, que em teu sexo vai remando
Suplemento que navega em água temperada, com  sabor a sal
.

10 comentários:

  1. Maravilhoso. Faltam-me as palavras para poder elogiar, como gostava, tão belas imagens e tão brilhantes quadras poéticas na génese erótica.

    Abraço Nuno

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso e sensualissimo! Adorei. Imagens de fazer arrepiar.

    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Olá, Nuno.

    Refletindo sobre as carícias, o que seria hoje em dia do sexo sem elas?!

    Se em outras épocas, chegavam a ser dispensadas do ato, hoje tornam-se também um fim em si mesmas (podendo se dispensar o coito e/ou a ejaculação algumas ocasiões), tornando-se muitas das vezes o que é predominante e até uma condição quase sempre necessária para uma penetração prazerosa.

    Também é gostoso poder ouvir os gemidos de prazer da companheira, motivo pelo qual um casal precisa muitas vezes de um espaço com privacidade para que ambos possam liberar suas emoções.

    Forte abraço e ótima semana!

    ResponderEliminar
  4. parabéns, Nuno! fiquei rendida às tuas palavras, tão bem acompanhadas pelas imagens.

    beijo

    ResponderEliminar
  5. Nuno, tanto como ser humano no seu geral, como poeta, és simplesmente fascinante. Amei, Amei, Amei, o poema. Adoro-te
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Adorei simplesmente fantastico.Parabens Nuno.bjokas

    ResponderEliminar
  7. Adoro os vais e vens da vida através das caricias da lingua... hummm

    ResponderEliminar
  8. Nuno, os teus poemas são um verdadeiro delírio! Sem palavras, nunca li nada tão bom. Nota 20

    Bjos

    ResponderEliminar